FLOR DA LARANJEIRA, 2015

      Nos países mediterrânicos, as laranjeiras crescem, florescem e dão fruto abundante e doce. Em qualquer pequeno quintal de Portugal, encontra-se uma laranjeira. É também uma árvore de jardim e de… Continuar a ler

PEDRO E INÊS, ALCOBAÇA, 2010

  Passada estão tão próspera vitória, Tornado Afonso à Lusitana Terra, A se lograr da paz com tanta glória Quanta soube ganhar na dura guerra, O caso triste, e dino da memória Que… Continuar a ler

IGREJA DO MOSTEIRO, ALCOBAÇA, 2010

Dia Mundial dos Monumentos e Sítios       A fundação da Abadia de Santa Maria de Alcobaça data de 8 de Abril de 1153, quando é emitida a respetiva Carta de Couto,… Continuar a ler

CENTRAL TEJO, LISBOA, 2014

        A Fábrica de Eletricidade, como era conhecida a Central Tejo, foi inicialmente construída entre 1908 e 1909, pelas “Companhias Reunidas de Gás e Electricidade”, para a produção de energia… Continuar a ler

ESPELHOS, LISBOA, 2015

      Nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, os espelhos fazem-nos olhar o céu e erguer os olhos.     . . . .  

IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, GOLEGÃ, 2012

      A Golegã, terra rica dos campos que o Tejo, que corre a seus pés, inunda e fertiliza, é de há muito, terra de touros e, sobretudo, de cavalos. A sua… Continuar a ler

VERDE, ESTUFA FRIA, LISBOA, 2014

    Regresso à Estufa Fria, ao ambiente ameno e agradável, à multiplicidade de cores e formas das árvores, arbustos e outras plantas, das folhas, das flores e dos frutos, a beleza da… Continuar a ler

MERCADO – LIVRARIA, ÓBIDOS, 2014

      Das muitas iniciativas que Óbidos tem promovido, a de Vila Literária, inaugurada em 13 de junho de 2013, é uma das mais interessantes, pois é permanente. Com este espírito diversos… Continuar a ler

PRIMAVERA. ESTUFA FRIA, LISBOA, 2014

      20 de março, hoje começa a Primavera. De novo na Estufa Fria. As flores, cheias de cor, testemunham a alegria, o sol, o calor.      

ESTUFA FRIA, LISBOA, 2014

      No cimo do que é hoje o Parque Eduardo VII existia, nos finais do séc. XIX, uma pedreira de basalto, que deixou de laborar devido à existência de uma nascente… Continuar a ler