CAROLINA TARDIN, EU, VOCÊ E OS ESPAÇOS ENTRE

Integrou a exposição “INT ERMI TEN C IA S”, do curso de Projecto em Fotografia e Artes Plásticas, do Atelier de Lisboa, associada ao IMAGO Lisboa Photo Festival 2021, que esteve patente n’ A Homem Mau, na R. Gonçalves Crespo, 6C, em Lisboa, de 24.09 a 27.10.2021.

.

.

.

Carolina Tardin

Eu, Você e os Espaços Entre

Fotografia e textos: Carolina Tardin

Edição da Autora / 2021

Português / 21,0 x 29,7 cm / 80 pp.

Costura aparente

.

.

.

Presença, reconhecimento, memória

A matéria de tudo que passa pelo corpo-mesa de estudos.

Um diário visual e físico, vivido em pele, escrito em um instante-tentativa muito íntima de observação. Um corpo estendido. Águas que correm, jorram e sobem à mesa.

.

.

António Bracons, Aspetos da exposição, 2021

.

.

Carolina Tardin, Eu, você e os espaços entre, 2021.

Livro, 1.ª edição, tiragem de 50 exemplares; impressão digital sobre papel pólen.

.

.

.

A série de Carolina Tardin, “Eu, você e os espaços entre”, integrou a exposição “INT ERMI TEN C IA S”, do curso de Projecto em Fotografia e Artes Plásticas, do Atelier de Lisboa, orientado por Cláudia Fischer e José Luís Neto, curadoria de Atelier de Lisboa, associada ao IMAGO Lisboa Photo Festival 2021, que esteve patente n’ A Homem Mau, na R. Gonçalves Crespo, 6C, em Lisboa, de 24.09 a 27.10.2021 (prolongada até 27/10).

.

.

.

Carolina Tardin (Rio de Janeiro, 1994). Vive e trabalha em Lisboa.

Formada em Comunicação pela Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro (2016). Trabalhou em empresas de moda a nível brasileiro e multinacional, quando em 2018 se mudou para Portugal e voltou o seu foco para o trabalho artístico autoral. Frequentou a Pós-Graduação em Fotografia Contemporânea na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa (2019).

Teve os seus projetos expostos nas coletivas ‘Desvio’, no espaço Amor Records Lisboa (2019); e no mesmo ano ‘Em CC suspensão e gravidade’, FBAUL. Atualmente frequenta o curso Fotografia e Artes Plásticas no Atelier de Lisboa, e os seus trabalhos têm ênfase na escrita diarística, poética e nos processos manuais da fotografia analógica.

.

.

.

Sobre esta exposição no FF: Ana Feijão, aqui; Frederico Brízida, aqui; Margarida Reis Pereira, aqui; José Pedro D’Amorim, aqui; Pedro Gil Mendonça, aqui; Tânia Cadima, aqui.

Sobre o Atelier de Lisboa no FF, aqui (onde pode ver as outras séries da exposição) e o site, aqui.

Sobre o Imago Lisboa Photo Festival no FF (a agenda e outras exposições), aqui e no site do Imago, aqui.

.

.

.

Advertisement