A ESCOLA ENTRE DOIS TEMPOS – 1

Um projeto sobre a Escola Secundária de Camões, Lisboa.

Fotografia: Aléxia Goes, Bruna César, Diana Neves, Élio Cruz, Inês Baptista, Inês Sofia Marques, Milton Domingos, Mónica Lapa Neves, Rafael Badura, Rafaela Vaz, Rosana Reis, Temurjon Ilhonov-Tim.

.

.

.

Este slideshow necessita de JavaScript.

AAVV, A Escola entre dois tempos, 2019-2020

.

.

João Jaime, diretor da Escola Secundária de Camões escreve sobre este projeto, para o Fascínio da Fotografia:

O olhar que vagueia pela composição classicista de Ventura Terra reconhece a simetria e a sobriedade de um edifício que, apenas aparentemente, se fecha ao exterior. Aqueles que cruzam as portas do Camões vislumbram, num instante, a vida que pulsa nos corredores e salas, ecoando nos pátios, onde a luz deambula a todas as horas por entre risos, conversas e sonhos.

As paredes escoradas iludem os olhares mais desatentos. A escola vive para além dos tijolos e argamassa que sustentam vigas e a luz que encontra o seu caminho para os pátios agora vazios lembra-nos disso.

As fotografias captadas pelo olhar dos nossos alunos revelam as diferentes faces da escola, visíveis apenas por quem atravessa as portas para lhe dar vida.”

.

A orientação do projeto é de Hugo Cunha, Professor do Curso Profissional de Técnico de Fotografia:

A Escola Secundária de Camões, o histórico Liceu Camões de Lisboa, está no primeiro de dois anos de obras de remodelação, tendo metade do seu espaço inacessível e a outra metade sobrelotada por monoblocos com salas de aula provisórias. É neste contexto particular de ocupação do espaço escolar que lancei aos alunos do Curso Profissional de Técnico de Fotografia (no âmbito do módulo de Fotografia de Arquitetura) o exercício de registar a sua escola, olhando-a e percorrendo-a em todos os seus espaços: primeiros, temporários, em remodelação ou de construção mais recentes. As fotografias foram realizadas entre dezembro de 2019 e março de 2020, terminando imediatamente antes da interrupção das atividades letivas devido à pandemia de Covid-19.”

.

Hugo Cunha partilhou este projeto com o Fascínio da Fotografia.

Pela sua dimensão – 56 fotografias – houve que tomar uma de duas opções: ou selecionar apenas uma parte ou dividir a série. Optei pela segunda, entre outras razões, por ser um projeto de 12 estudantes de fotografia que estão a desenvolver um olhar próprio, o que é nítido nas imagens que realizaram e só a apresentação integral do projeto permite ver algumas imagens de cada um e, assim, apercebermo-nos do olhar de cada estudante como autor; por outro lado, porque a Escola Secundária – ou Liceu – Camões está na memória de tantos que lá estudaram e só o projeto integral permite registar a escola, neste tempo, nas suas diferentes facetas.

Em diálogo com o Hugo Cunha, alterei a sequência inicialmente proposta, para um conjunto de 3 publicações: na primeira entramos nas instalações mais antigas, na segunda espreitamos a obra (os alunos não tiveram autorização para aceder à área de trabalhos) e entramos nos contentores onde funcionam as salas de aula em substituição das que estão em intervenção, na terceira parte entramos na zona renovada nos primeiros anos de 2000, passamos pelo pátio e saímos para a cidade.

António Bracons

.

.

.

Pode conhecer mais sobre a Escola Secundária Camões, aqui. Estão abertas as pré-inscrições para o curso para o próximo ano letivo, para alunos com o 9.º ano completo, aqui.

Pode ver a segunda parte desta série aqui e a terceira parte aqui.

.

Cortesia de Hugo Cunha e dos Autores

.

.

.