O IMAGO LISBOA PHOTO FESTIVAL E PENTTI SAMMALLAHTI

A 1.ª edição do IMAGO LISBOA Photo Festival começa a 10 de outubro e uma das principais exposições é a Retrospetiva do fotógrafo finlandês, para ver no Convento da Graça, de 10 de outubro a 17 de novembro de 2019.

.

.

.

70696934_925619211128999_2797371891340279808_n

.

Dia 10 de outubro, inaugura a 1ª edição do IMAGO LISBOA Photo Festival, que se prolonga até 17 de novembro, uma organização da Cedilhas & Legendas – associação cultural, coordenada por Rui Prata, direção de Rui Prata, Luísa Ferreira e Sónia Galiza, que apresenta exposições em vários locais: no Convento da Graça (Pentti Sammallahti), Carpintarias de São Lázaro (Novas Visões, a escolha de 4 curadores) e Museu da Água (Construir Pontes, a fotografia portuguesa).

.

Imago Lisboa Invitation Mail-FINAL.JPG

.

Associadas ao IMAGO, são apresentadas exposições também na Praça Paiva Couceiro, Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico, Casa Independente, Galeria das Salgadeiras, Módulo – Centro Difusor de Arte, Galeria Little Chelsea, Galeria Luís Geraldes e A Pequena Galeria (ver abaixo as exposições e datas).

Ainda a leitura de portfólios (17 e 18 de outubro), a que se candidataram cerca de 75 autores, dos quais serão selecionados 20 que serão projetados dia 18/10, às 22:00 na Casa do Alentejo, R. das Portas de Santo Antão, uma sessão do Photo Book Club Lisboa, com Paula Roush, no Palácio Pancas Palha, Tv. do Recolhimento Lázaro Leitão, dia 19/10, às 17:00. Na Casa Independente (Largo do Intendente), dia 24/10 às 22:00 a projeção “O Muro”, nos 30 anos da queda do Muro de Berlim, imagens de Dana Kyndrová, Iren Stehli, Jaroslav Kucera, Jiri Hanke, Vladimir Birgus.

.

Depois de em 1993 ter lugar o Mês da Fotografia e de em 2003 e 2005 Sérgio Mah ter coordenado a LISBOAPHOTO, o IMAGO LISBOA Photo Festival pretende vir a colmatar a lacuna que é Lisboa não ter um evento significativo anual (ou bienal) de fotografia.

Para a organização,

O festival pretende dotar a cidade de um acontecimento fotográfico regular, que potencialize as diferentes práticas fotográficas e obtenha reconhecimento nacional e internacional.

A fotografia constitui, na atualidade uma das formas mais marcantes de representação / reprodução do mundo que nos rodeia. Atingiu uma acessibilidade democrática nunca anteriormente alcançada. Constitui, portanto, uma excelente ferramenta de trabalho em diferentes domínios da sociedade e da socialização.

Imago Lisboa recorre ao dispositivo fotográfico com o objetivo de contribuir para a reflexão em torno da sociedade contemporânea. A participação e envolvência de artistas e cidadãos, permitirá um confronto saudável de ideias e debates donde sairá, certamente, um enriquecimento cultural para os participantes.

O conjunto de atividades programadas procura, natural e prioritariamente, visar um público mais associado ao médium. No entanto, consideramos fundamental programar atividades para o chamado grande público e de diferentes níveis etários.

Sucintamente, podemos explicitar que o conjunto de exposições tem em conta três vertentes essenciais: dar a conhecer autores atuais de reconhecida relevância internacional, promover um maior conhecimento e circulação internacional dos artistas portugueses e recuperar memórias e produzir novos registos documentais que concorram para o desenvolvimento da cidadania e maior sensibilização para o nivelamento de assimetrias sociais.

Com a acelerada evolução tecnológica do dispositivo e captação fotográfica, importa refletir sobre as consequências no fazer artístico e na própria sociedade. Para tal, estão agendadas conferências e mesas redondas, a ter lugar na academia e outros espaços menos convencionais, a fim de se refletir sobre os diferentes conteúdos.

Com esta primeira edição desejamos lançar as sementes que permitam criar raízes sólidas e um crescimento sustentado.”

.

.

.

Uma das 3 grandes exposições tem lugar no Convento da Graça: a exposição Retrospectiva da obra do fotógrafo finlandês Pentti Sammallahti, com curadoria de Helina Heikka.

.

Pentti Sammallahti

PENTTI SAMMALLAHTI (1)

PENTTI SAMMALLAHTI (2)

.

Pentti Sammallahti é um mestre da fotografia clássica a preto e branco e um pioneiro da arte fotográfica finlandesa. Onde quer que ele vá, as suas fotografias levam o espectador para além da experiência quotidiana. Na Finlândia, na França ou na Rússia – as suas fotos são caracterizadas por um humor subtil e o encanto cativante da fotografia a preto e branco. No seu universo imagético, as coisas consideradas banais tornam-se significativas, e os elementos essenciais só são descobertos olhando-se atentamente. Sammallahti, que começou a sua carreira no início da década de 1960, é um dos primeiros fotógrafos finlandeses a ter realizado todo o seu trabalho como artista fotográfico. Possui uma grande consideração pelo artesanato, e também é conhecido pelo elevado grau de competência na impressão de alta qualidade de fotos usando processos fotomecânicos. Para além de fotografias avulso, Sammallahti realizou portfólios temáticos, os seus temas vão desde uma peregrinação a um mercado de Roma, paisagens, cães e aves.

.

O Convento da Graça acolhe as fotografias de Pentti Sammallahti com a dignidade do seu espaço recuperado. No geral, as fotografias são de formato relativamente pequeno, mas ressaltam com todos os seus detalhes e pormenores. Pentti fotografa a natureza e o homem, os animais pequenos nas paisagens amplas, as árvores, o rio ou o mar. Quase uma centena de fotografias apresentam-nos este riquíssimo autor, em imagens da Europa e da Ásia, onde não falta uma fotografia de Portugal: o mar em ondas revoltas, “Madeira, 2010”.

Uma verdadeira surpresa.

.

.

Este slideshow necessita de JavaScript.

António Bracons, Aspetos da exposição, 2019.

.

.

Pentti Sammallahti nasceu em 1950 em Helsínquia, Finlândia. Cresceu rodeado de trabalhos da sua avó Hildur Larsson (1882–1952) fotógrafa de origem sueca que trabalhou para o jornal Kaiku no início de 1900. Após ter visitado a exposição The Family of Man no Helsinki Art Hall (1961), Sammallahti começou a fotografar regularmente com 11 anos e juntou-se ao Helsinki Camera Club em 1964. A sua primeira exposição individual teve lugar em 1971.

.

.

Destaque ainda para as restantes exposições integradas no IMAGO Lisboa:

.

Inês d’Orey / Antecâmara

Lisboa: Módulo – Centro Difusor de Arte / Calçada dos Mestres

19.09 – 26.10.2019

Lisboa: Galeria das Salgadeiras / Rua da Atalaia, 12 a 16

19.09 – 09.11.2019

.

10ª Edição das Narrativas Fotográficas do Intendente – 2ª Parte:

Mag Rodrigues / Deus e o Diabo Estão Nos Detalhes. Harmonia de singularidades no Intendente

Mariana Difini / A Cozinha Popular da Mouraria

Paulo Ribeiro / De Passagem, Passing By

Trabalhos dos alunos da 10ª Edição do Workshop a cargo da fotógrafa Pauliana Valente Pimentel.

Lisboa: Casa Independente / Largo Intendente 45

02.10 – 16.11.2019

.

Margarida Dias / Dogless

Lisboa: Galeria Luís Geraldes / R. de São Bento 309 B

10.10 – 17.11.2019

.

Pauliana Valente Pimentel / O Narcisismo das pequenas diferenças

Lisboa: Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico / Rua da Palma, 246

17.10.2019 – 11.01.2020

.

Joseph la Mela / Requiem

Lisboa: Galeria Little Chelsea

26.10 – 17.11.2019

.

Maria Costa / Fragmentos

Lisboa: A Pequena Galeria / Av. 24 de Julho, 4C

26.10 – 17.11.2019

.

AAVV / Recordar a Penha de França

Lisboa: Praça Paiva Couceiro

26.10 – 17.11.2019

.

.

.

Cortesia IMAGO LISBOA Photo Festival.

Atualizado em 05.11.2019 com a visita à exposição de Pentti Sammallahti.

.

No Fascínio da Fotografia, sobre as exposições centrais do IMAGO LISBOA: Construir Pontes (fotografia portuguesa),  aqui; Novas Visões na Fotografia Contemporânea, a escolha de 4 comissários: Alejandro Castellote, aqui, Nathalie Herschdorfer, aqui, Peggy Sue Amison, aqui e Rui Prata aqui.

.

.

.

Advertisement