RICARDO JUNQUEIRA, ENTRE

Esta série integra a exposição “Desvio”, patente na Águas-Livres 8, na Praça das Águas-Livres, 8, em Lisboa, de 24 de maio a 22 de junho de 2019.

.

.

.

Este slideshow necessita de JavaScript.

António Bracons, Aspetos da exposição “Entre”, de Ricardo Junqueira, 2019

(nota: sobrepõe-se alguns reflexos do exterior sobre o acrílico das peças)

.

.

en.tre (latim inter) preposição

  1. Indica situação ou espaço em meio ou dentro de.
  2. Indica limite temporal.
  3. Indica situação entre duas ou mals coisas, duas ou mais ideias, dois ou mais conceitos, etc.

 

1ª pess. sing, pres. conj. de entrar

3ª pess. sing. imp. de entrar

3.ª pess, sing. pres. conj. de entrar

“entre”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

.

Ricardo Junqueira fotografa o patamar da escada, entrada exterior de habitações. Reconhecem-se os edifícios, dos anos 50, 60, 70… Uns talvez mais, outros menos. A impressão sobre acrílico (montado sobre alucobond), dá uma luminosidade à obra e dignidade ao objeto, como se aqueles acessos / entradas de habitações de Lisboa fossem construções atuais e luxuosas.

Ligado a uma imobiliária, o seu trabalho leva-o a entrar em inúmeros apartamentos, que os seus proprietários por uma razão ou outra querem vender. Nas suas imagens, não chegamos a entrar, ficamos pelo patamar, pela escada, pelos espaços comuns do edifício. Sem conhecer o espaço pessoal, privado.

Paralelamente às obras expostas, Ricardo Junqueira fez de uma imagem uma impressão em offsett: um patamar e escada, o xadrez dos mosaicos branco e negro contrastando com a cor quente da madeira do corrimão. Tem uma tiragem de 300 ex., que pode ser levada.

.

Sobre o projeto, escreve Ricardo Junqueira:

Esta série é parte de uma investigação iniciada em 2013.

Retrata casas fotografadas em Lisboa, numa amostra significativa da vida nesta cidade, nem sempre visível para a maior parte das pessoas, de foro íntimo e para lá das paredes que formam as nossas habitações, um passeio por arquitecturas que habitamos e muitas vezes nos esquecemos de ver.

Este recorte situa as imagens num espaço que está entre o espaço totalmente público da rua, e o espaço íntimo do lar, as fotos sempre realizadas com a luz disponível e de espaços semi ou completamente privados das casas lisboetas.

.

.

Ricardo Junqueira (Brasília, 1965) começou a fotografar aos 14 anos. Tornou-se fotógrafo profissional em 1984. A pesquisa, a expressão artística e o processo criativo estiveram sempre presentes no seu trabalho. Publicou ensaios em diversos jornais e revistas e participou em inúmeras exposições, elas a 21.ª Bienal Internacional de São Paulo. Foi distinguido com alguns prémios, nomeadamente o Prémio Marc Ferréz de Fotografia, atribuído pelo Ministério da Cultura do Brasil, em 2010.

.

.

thumbnail_image001.jpg

.

O Atelier de Lisboa apresenta os trabalhos dos alunos do curso de Projecto em Fotografia e Artes Plásticas, sob orientação de Cláudia Fischer e José Luís Neto. Quatro jovens autores:  Bruno Parente, Margarida Rêgo, Ricardo Junqueira e Sandra Lourenço, sob o título comum de “Desvio”, apresentam projetos distintos e inovadores, maturados, reflexo de uma jovem fotografia portuguesa cada vez mais viva. A exposição tem lugar em Lisboa, na Águas-Livres 8, na Praça das Águas-Livres, 8, de 24 de maio a 22 de junho de 2019.

.

.

Contacto: ricardojfoto (at) me.com

.

.

.