A JORNADA (CIT.), HARRY CALLAHAN (E HIROSHI SUGIMOTO)

.

.

.

A experiência é a melhor professora de todas. E para isso, não há garantias de que se torne um artista. Apenas a jornada é importante.”

Harry Callahan

.

.

.

Harry Callahan-Lake Michigan-1953

Harry Callahan, Eleanor and Barbara, Lake Michigan, 1953

.

.

Gosto desta fotografia. A vastidão do mar e a esposa e filha, pequenas na imensidão. Mais alguém, do lado esquerdo, desconhecido, que não perturba. Como uma fotografia de família, mas mais que uma fotografia de família.

Callahan fotografou muito a sua família: especialmente a esposa Eleanor, também a filha, Barbara. Foram os seus modelos. Em fotografias por vezes de família, mas muitas vezes como uma presença, como uma escala, como uma vida.

Esta fotografia trás à memória as Seascapes / Paisagens Marítimas de Sugimoto.

.

301_CARIBBEAN_SEA(Hi_Res).jpg

Hiroshi Sugimoto, Série Seascapes, Caribean See, Jamaica, 1980

.

No entanto, uma diferença sobressai: as imagens do fotógrafo japonês são apenas do mar e do céu, pleno mar, profundo e pleno céu, as pessoas estão ausentes. Diz Sugimoto:

Cada vez que eu vejo o mar, eu tenho a sensação calma da segurança, como quando visito a minha casa paterna; embarco numa viagem de ver.”

Nas fotografias de Callahan, as pessoas são um elemento fundamental: a vida é uma jornada, um caminho, que não se faz sozinho.

.

.

.

Pode conhecer mais sobre a vida de Harry Callahan no Fascínio da Fotografia, aqui.

.

.

.

Anúncios