MACAU, 1999

 

 

 

Macau. A Cidade do Santo Nome de Deus de Macau, Não Há Outra Mais Leal…

Macau que é a península deste nome e as Ilhas de Taipa e Coloane, hoje já unidas, no delta do Rio das Pérolas, em plena Ásia, onde a bandeira portuguesa se ergueu num torrão ao sul da China imensa, durante mais de 450 anos… A última bandeira fora do extremo ocidental da Europa.

Macau é este espaço onde o sol nasce (o Oriente), do ‘outro lado do mundo’, numa realidade e mentalidade completamente diferente, desconhecida, da qual apenas se vislumbra um pouco quando lá se chega e se está algum tempo…

É o modo de ser, de estar, de sentir, de respirar, de interiorizar… Que nos apercebemos (apenas) que é muito diferente, que é toda uma vida, um mundo, uma história, uma escrita… Uma serenidade que se sente.

Macau vive-se como a cidade da tolerância, do encontro, da comunhão.

Em 1999, poucos meses antes da transferência da soberania para a China, estive em Macau.

 

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

António Bracons, Macau, 1999

.

.

.